sábado, 31 de janeiro de 2009

A Scena Muda / Cinearte

Cumprindo meu papel sócio-cultural no mundo e minha boa ação do dia, queria lembrar aos queridos, queridas e querid@s que todas as edições das revistas A Scena Muda (1921 - 1955) e Cinearte (1926 - 1942) estão disponíveis integralmente na internet. É só clicar nas imagens abaixo. Concordo com o que tem escrito na própria apresentação do projeto, pensei até em copiar linha por linha, afinal ambas publicações se mostram realmente essenciais, enquanto documentos históricos, para qualquer pesquisa que necessite - seja pelo figurino, pela crítica, pelos filmes ou mesmo pela publicidade - remontar uma memória cinematográfica brasileira da primeira metade do século. Naturalmente tendem ao Rio de janeiro, mas como são, ao menos livremente disponíveis, os únicos registros de imprensa especializada da época, temos de nos contentar. Se bem que o processo de digitalização em si, iniciativa da Biblioteca Jenny Klabin Segall, me parece um ótimo exemplo a ser seguido por arquivos públicos e privados que assistem seus documentos deteriorarem ano após ano. Nessa linha dava até para criar um slogan bem militante brega do tipo: 'digitaliz@r é preserv@r, digitalize você também'. Daí colocava um nerd sorrindo e fazendo um 'legal' com a mão. Ta bom, parei.

Ai ai, eu fico me ironizando, porque às vezes tenho medo de acordar sem o deboche e virar um cibermarxista acadêmico chatão. Espero que só aconteça depois dos trinta.



3 comentários:

andré disse...

bem legal a iniciativa, depois vou dar uma olhada nas revistas.
ah: só pra ajudar o deboche a continuar: lá no verdinho quando tu falou da entrevista de suzana vieira lembrei de outra, meio antiga, bem diferente, mas já clássica (não se se conheces): http://veja.abril.com.br/201004/entrevista.html
:P

Hugo disse...

fuderoso! continue sempre assim na missão em busca do multicultural.

Danielle disse...

A digitalização dessas revistas é uma das melhores notícias de todos os tempos. Obrigada por transmiti-la!